Você está em:

Vereadores de Ouro Preto aprovam projeto para criação do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher

E-mail Imprimir PDF

Membros do Coletivo M.U.N.A. pedem aprovação do conselho
Os vereadores da Câmara Municipal de Ouro Preto aprovaram, no dia 23 de fevereiro, em única discussão, o projeto de lei de autoria do Executivo Municipal que dispõe sobre a criação do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Ouro Preto (Comdim/OP).


A vereadora Regina Braga (PSDB) destacou que os direitos das mulheres são fundamentais, sobretudo na atualidade. “Temos muitas conquistas a serem alcançadas, dessa forma, tudo o que envolve a defesa dos direitos das mulheres e a valorização de suas vidas só engrandece o Legislativo Municipal. Espero que esse conselho não fique apenas na lei, mas sim que seja atuante dentro da nossa cidade, para que nossas mulheres tenham mais um espaço para apresentarem suas denúncias e sugestões’’.


De acordo com Maria Luísa Sancho de Jesus, que junto ao coletivo Mulheres Unidas da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Ouro Preto (M.U.N.A. – Asapop) foi uma das idealizadoras do conselho no município, a finalidade do mesmo é instalar na cidade um ponto de apoio para as ouro-pretanas. “O conselho será muito importante para as mulheres buscarem seus direitos, pois ainda existem muitas que sofrem agressão física, verbal e vários tipos de assédio e não têm ninguém para pedir ajuda’’. Ainda segundo as integrantes do M.U.N.A., o projeto foi construído com o apoio das ouro-pretanas, sendo que a proposta também é criar um espaço para discutir temas voltados para o público feminino.


O vereador Chiquinho de Assis (PV) disse que a aprovação do projeto foi uma luta que já poderia ter sido conquistada. “Isso é uma demonstração de uma grande omissão durante anos no nosso município, nunca se implantou esse conselho tão importante para ser a voz das mulheres. Teremos necessidades de outras lutas, entre elas, a Casa de Acolhimento. O que eu fico mais feliz é de ver a sociedade se organizando. Foi uma soma de esforços que cuminol nesse voto unânime’’, explicou o parlamentar.


O presidente da Câmara, Wander Albuquerque (PDT), exaltou sua satisfação diante dessa conquista da Casa Legislativa. “Não só Ouro Preto, mas em todo Brasil, infelizmente os direitos das mulheres não são preservados. A partir da criação desse conselho a mulher terá mais voz em nossa cidade’’. Wander Albuquerque ainda ressaltou que a Câmara continuará na luta para que seja criada a Delegacia da Mulher no município.