Você está em:

Câmara de Ouro Preto apoia comunidade surda do município

E-mail Imprimir PDF

 

A reunião ordinária da Câmara Municipal de Ouro Preto dessa terça-feira (18) contou com a participação na Tribuna Livre de representantes da Associação dos Surdos de Ouro Preto (Asop) para falarem sobre o dia municipal do surdo, comemorado em 18 de abril, e a importância da inclusão social.

A data escolhida foi originada do projeto de lei nº 36/16 de autoria do vereador Chiquinho de Assis (PV), promulgada em 2 de setembro de 2016, que instituiu o dia municipal dos surdos. A data se refere à fundação da associação, em 18 de abril de 2015. “O projeto teve como objetivo valorizar a comunidade surda, e a associação tem exercido um importante papel na identificação dessas pessoas na nossa cidade. Os ouro-pretanos não fazem ideia de quantas pessoas surdas existem no município e quantas delas estão em casa deprimidas. A Asop é uma forma dos surdos se unirem para lutar pelos seus direitos”, explicou Chiquinho de Assis.

A membro do conselho fiscal da Asop, Priscilla Almeida, destacou que apesar dos avanços conquistados ao longo dos dois anos de existência da Asop, a entidade precisa do apoio do município para inclusão social dos integrantes. “A função de intérprete precisa ser revista em Ouro Preto, uma vez que a lei municipal que institui o cargo não condiz com as especificidades da profissão em relação à carga horária, pagamento, entre outros aspectos. A existência do intérprete deveria ser obrigatária em todas as instituições, assim, é de extrema importância a valorização do mesmo”, explica. Priscilla ainda ressaltou que é fundamental que os surdos e seus familiares procurem a entidade para que  possam conhecer a língua brasileira de sinais (libra) e qualificar o conhecimento dessas pessoas.

Na ocasião, o presidente da Câmara de Ouro Preto, Wander Albuquerque (PDT), anunciou a possibilidade de o Legislativo ter o intérprete de libras durante as reuniões ordinárias e audiências públicas, que são transmitidas ao vivo pela internet. “Já compramos uma câmera específica para a filmagem do intérprete e estamos estudando a contratação do profissional, além disso, precisamos preparar a estrutura do plenário. Os surdos ainda enfrentam dificuldades, logo, será um grande passo podermos levar aos surdos esse mecanismo de comunicação para que eles possam participar da política do nosso município”.

Em Ouro Preto, segundo a Asop, existem aproximadamente cem surdos, entretanto, nem todos conhecem o trabalho da entidade. Para o presidente da instituição, Guilherme Augusto Lourenço dos Santos, “é importante que todos conheçam a associação e façam com que os surdos sejam mais felizes”. Para saber mais, entre em contato com a Asop pelo e-mail: asopminasgerais@gmail ou pelos telefones (31) 98642-4805 / (31)99952-9231.