Você está em:

Câmara de Ouro Preto reestrutura projeto Escola Digital

E-mail Imprimir PDF

 

Promover a inclusão digital por meio da ativação de laboratórios de informática das escolas municipais de Ouro Preto. Este é o objetivo do projeto Escola Digital, uma parceria entre a Câmara Municipal e a Prefeitura de Ouro Preto. O programa capacita estudantes/ estagiários de escolas e faculdades que possuem convênio com a Câmara e se tornam multiplicadores dos conteúdos de informática dentro das escolas e dos telecentros comunitários.

“A proposta para o funcionamento do Escola Digital, este ano, é que façamos uma parceria com a equipe de educomunicadores da Casa do Professor. Inicialmente, faremos o levantamento das escolas aptas a receberem o programa. Nossa intenção é que consigamos trazer, também, os professores para os laboratórios de informática, que poderão utilizá-los como uma extensão da sala de aula”, explica a diretora do Deti, Érika G. Figueiredo Mapa.

Segundo o coordenador do CAC, Gabriel Barbosa “o projeto será retomado com o propósito de fazer um diferencial na capacitação e inclusão na área de educação e informática. Tudo voltado para a promoção e a qualificação do jovem e do adulto para sua inclusão no mercado de trabalho”.

Para este ano, as equipes do Departamento de Tecnologia da Informação da Câmara de Ouro Preto (Deti) e do Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC), junto à Casa do Professor da Prefeitura, estão estudando os locais onde o programa será implantado, que abrangem escolas municipais que possuem laboratório em condições de atender aos alunos, na sede e nos distritos. A ideia é atender todos os distritos ouro-pretanos. Em 2017, a iniciativa também será inovada, com a capacitação das monitoras Jussara Ferreira e Margarida Basílio na Casa do Professor, além da diretora de projetos da instituição, Elis Regina Gonçalves. A ação também vai estruturar os laboratórios onde os cursos serão oferecidos.

O presidente da Câmara, Wander Albuquerque (PDT), destaca que uma das novidades é disponibilizar o projeto para os alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). “A Câmara de Ouro Preto busca como inovação para o Escola Digital edição 2017 a inclusão de dois monitores na Apae, que contemplará cursos na parta da manhã e noite”. Os telecentros localizados no distrito de Santa Rita de Ouro Preto e no Núcleo de Apoio aos Toxicômanos e Alcoólatras (Nata) também receberão atividades do projeto, voltadas à comunidade

As atividades do Escola Digital estão previstas para começarem em agosto deste ano, e a as escolas devem ser atendidas durante todo o segundo semestre.