Você está em:

Alunos do Arquidiocesano e representantes do Sindsfop participam da Tribuna Livre

E-mail Imprimir PDF

Crianças do segundo período do Colégio Arquidiocesano participaram da reunião ordinária da Câmara de Ouro Preto nessa quinta-feira (19). Os alunos, com idade entre cinco e seis anos, foram pedir aos vereadores apoio para a restauração da Igreja do Senhor Bom Jesus de Matozinhos, que fica na instituição. Um dos meninos leu uma carta aos presentes falando sobre a necessidade da obra.

 

 

Segundo a professora Ana Gabriela Marques, durante as festividades do Senhor do Bom Jesus do Matozinhos deste ano, os alunos perceberam que as comemorações não poderiam serem feitas na igreja porque ela está fechada. Ela conta que eles ficaram curiosos, visitaram o local, onde o zelador explicou que devido a uma movimentação dos solos, houve uma rachadura na parede que prejudicou a estrutura da igreja e do telhado. Por causa disso, todas as obras tiveram que ser retiradas da igreja e todas as celebrações foram canceladas.

“Os alunos quiseram saber o que eles poderiam fazer para poder ajudar na restauração do imóvel. Eles ficaram muito preocupados, porque, apesar de serem muito pequenos, já têm muita consciência da importância dessa igreja para toda a comunidade. E foi daí surgiu a iniciativa de vir à Câmara solicitar aos vereadores que colaborassem para a restauração do imóvel”, afirma a professora.

Os vereadores elogiaram as crianças, tão pequenas e com consciência da importância da preservação do patrimônio, e a iniciativa das professoras de as levarem à Câmara. Eles garantiram que vão apoiar o processo para a restauração da Igreja do Senhor Bom Jesus de Matozinhos.

Servidores públicos

O presidente do Sindicato dos Servidores e Funcionários Públicos Municipais de Ouro Preto (Sindsfop), Mauro Luiz Fonseca, também utilizou a Tribuna Livre da Câmara para falar sobre o acordo coletivo firmado entre a entidade e a Prefeitura. “Infelizmente, duas cláusulas estão tendo problemas no seu cumprimento. A compra das férias-prêmio e também não houve o pagamento retroativo do vale-alimentação, que foi para R$500. Então, nós viemos para expor a situação e pedir o apoio da Câmara nessa intermediação”, descreve Fonseca.

Os vereadores declararam apoio aos servidores públicos. Uma comissão da Casa Legislativa vai acompanhar a próxima reunião entre o sindicato e o Executivo marcada para o dia 30 deste mês.