Você está em:

Câmara de Ouro Preto participa do I Seminário de Gestão Hospitalar Pós-Intervenção da Santa Casa da Misericórdia

E-mail Imprimir PDF

Nessa sexta-feira (10), o presidente da Câmara Wander Albuquerque (PDT) e os vereadores Geraldo Mendes (PCdoB), Zé do Binga (PPS), Marquinho do Esporte (SD) e Regina Braga (PSDB) participaram do I Seminário de Gestão Hospitalar – Pós-intervenção, que aconteceu no espaço Sabor e Arte em Ouro Preto. O encontro teve como finalidade discutir os processos organizacionais e gerenciais dos serviços hospitalares e de saúde no município.

 

 

De acordo com o provedor da Santa Casa de Ouro Preto, Marcelo Oliveira, “o propósito do seminário foi trocar ideias, ver o que podemos melhorar, o que a população ouro-pretana quer e o que os órgãos podem oferecer. A Câmara de Ouro Preto nos deu um grande apoio. Sirva de exemplo para que nunca mais tenha intervenção, que é uma coisa que não ajuda ninguém”. Ainda segundo Marcelo, as mudanças que ocorreram na entidade pós-intervenção “são ligadas a um ‘espírito de governança diferente’, sendo que os atuais gestores são pessoas de Ouro Preto e possuem história com a instituição”.

Para Wander Albuquerque, “a Câmara foi uma grande parceira no seminário, e não poderia ser diferente, até para entendermos a realidade da Santa Casa, como realmente se encontra a entidade, como a Câmara pode participar e contribuir com a melhoria da saúde na nossa cidade”.

O seminário contou com diversos palestrantes que pautaram sobre múltiplos temas relacionados à saúde. O presidente Wander Albuquerque participou do painel Controle Social e Político do Hospital, mediado pelo padre Marcelo Santiago e com a participação de Geraldo Evangelista Mendes (representante do Conselho Municipal de Saúde), do padre Magno José Raimundo Murta (representante da Matriz de Cristo Rei) e da presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos de Minas Gerais (Federassantas), Kátia Rocha.

“Foram momentos muito importantes para conversar e explicar para a sociedade o que é a Santa Casa, que é uma associação do povo, é da sociedade. As nossas Santas Casas nascem da vontade das pessoas e é pra elas que devem trabalhar. Mas é preciso ter equilíbrio econômico financeiro. Todo serviço de saúde tem um custo, por mais que a instituição queira fazer tudo o que o cidadão necessita, ela apenas pode fazer se tiver condições econômicas e financeiras para bancar o pessoal, material, equipamento” explicou Kátia Rocha.

O I Seminário de Gestão Hospitalar – Pós-intervenção contou com a participação de autoridades eclesiásticas; representantes de empresas privadas; entidades públicas; membros do Poder Executivo, Judiciário; Ministério da Saúde; Universidade Federal de Ouro Preto, entre outros. Um ponto importante da participação da Câmara foi a negociação para a vinda do secretário nacional de Atenção à Saúde, Francisco de Assis Figueiredo, que iria participar do evento, mas, devido a outros compromissos em sua agenda, adiantou sua vinda a Ouro Preto. Com isso, foi realizada uma reunião de Figueiredo com a atual administração da Santa Casa no Plenário do Legislativo, no dia 9 de novembro. A reunião foi intermediada pelo presidente Wander Albuquerque que, por meio do deputado federal Toninho Pinheiro (PP), fez o contato com o Ministério da Saúde.

 

Veja a matéria completa da visita do secretário nacional de Atenção à Saúde, Francisco de Assis Figueiredo.

 

Foto: Voal Fotografia