Você está em:

Cerca de 30 adolescentes participaram do Parlamento Jovem 2017

E-mail Imprimir PDF

Durante todo o ano, o Parlamento Jovem promoveu atividades, reuniões e discussões para adolescentes do município. A Câmara Municipal de Ouro Preto realizou sessão solene, no dia 6 de dezembro, pelo encerramento do programa em 2017. O ato certificou 32 jovens, alunos do ensino médio da rede pública e particular, pela participação na iniciativa.


O projeto da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em parceria com as câmaras municipais, está em sua 14ª edição e teve “Políticas Públicas nas Escolas” como tema deste ano. Segundo o Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC), que coordena o projeto no município, a Câmara de Ouro Preto participou de quatro edições.

“O Parlamento Jovem é um espaço no qual os jovens ouro-pretanos podem refletir sobre o Poder Legislativo Municipal e Estadual. Agora, eles conhecem mais sobre o papel do vereador e do deputado e devem se tornar disseminadores desse conhecimento em suas comunidades. Finalizamos essa etapa, na qual esses adolescentes puderam atuar no engajamento das escolas e na elaboração de propostas legislativas. A participação com total compromisso desses garotos nos motiva a participar das próximas edições do programa”, destacou o presidente da Casa de Leis, vereador Wander Albuquerque (PDT).

As atividades do projeto foram iniciadas em 31 de março com reuniões preparatórias, simulação legislativa, etapas de polo com os municípios de Curvelo, Betim e Belo Horizonte e plenária estadual. O programa de formação política instruiu os jovens estudantes sobre legislar, criar projetos, tramitação dos mesmos, práticas de pesquisa e os incentivou a participar do debate no contexto político/parlamentar.

“É importante que os jovens participem, pois, somente assim, a gente abre o olho para a política, como o parlamento funciona e ajudar o nosso município com projetos e multiplicando o que aprendemos, pois é através da gente que mais jovens irão se achegar”, salientou o participante Richard Braian Souza da Silva, aluno da Escola Municipal Major Raimundo Felicíssimo, de Amarantina. Gabriel Neme, coordenador do CAC e do Parlamento Jovem em Ouro Preto, destacou que “tivemos um resultado muito significativo no desenvolvimento das atividades do projeto aqui no município, no qual fomos elogiados pelo grande engajamento que Ouro Preto teve nesta edição e pelo suporte e disponibilidade de estrutura que a Câmara deu em parceria com a Ufop”.

Foram 60 ouro-pretanos entre 15 e 19 anos envolvidos, dos quais 32 receberam o certificado de participação. Foram eles: Amanda Luiza Souto dos Santos, Amanda Melillo de Matos, Ana Paula Silva de Faria, Anna Julia da Silva, Alexandro Augusto de Oliveira, Cássia Maria de Souza, Dirley Luciano Dias, Eduardo de Souza Santos, Gustavo Goes Gomes, Higor Rodrigues Campos, Izaías de Souza Araujo, Jaíne de Oliveira de Jesus, Jéssica da Mata de Paula, Jéssica Cristina de Matos Teixeira, Karolaine Maria da Silva, Karolaine Pereira Gomes, Larice Rosa Araujo, Luca de Oliveira, Lucas Gonçalves Reis, Luiz Henrique dos Santos Sacramento, Marcella Gabriela Lomas Santos, Maria Beatriz Mateus, Monik Stefany Moura Lima, Paula Ester Apolonia, Rayanne Helena Rodrigues, Richard Braian Souza da Silva, Rynara Otone Araujo, Sabrina Gonçalves Reis, Sabrina L. Dias da Silva, Sandy Aparecida Rodrigues, Valdirene Martins e Yasmin Aparecida de Deus.

Essa é uma ação da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), por meio da Escola do Legislativo, em parceria com Câmara Municipal de Ouro Preto, via CAC, e a Ufop, pelo curso de Direito e o Núcleo de Direitos Humanos, além da PUC Minas.

A edição de 2018 já está sendo preparada e terá como tema “A Violência Contra a Mulher”. A Câmara Municipal de Ouro Preto participará novamente. No próximo ano, serão divulgados todos os procedimentos para a participação de novos interessados. O programa atende a alunos regularmente matriculados no ensino médio da rede pública ou particular do município.