Você está em:

Reivindicações dos servidores públicos municipais são discutidas na Câmara de Ouro Preto

E-mail Imprimir PDF

A reunião ordinária dessa terça-feira (20) contou com a participação do presidente do Sindicato dos Servidores e Funcionários Públicos Municipais de Ouro Preto (Sindsfop), Mauro Luiz Fonseca, que apresentou na Tribuna Livre, aos vereadores e à população ouro-pretana, as reivindicações dos servidores públicos de Ouro Preto. Entre os questionamentos citados pelo Sindsfop estão: defasagem salarial; atraso na entrega dos vales-transporte e vales-alimentação; descontos indevidos nos salários; precárias condições de trabalho; falta de insumos e equipamentos; sobrecarga dos funcionários, entre outros.

 

Segundo Mauro, “buscamos aqui na Câmara a intermediação dos vereadores para tentarmos chegar ao entendimento da melhor solução possível para esse empasse. A intenção do sindicato é resolver da melhor forma possível e evitar que os funcionários tenham prejuízos”. Ainda de acordo com presidente do Sindsfop, foi deliberado pela assembleia a paralisação dos servidores nos dias 20, 21 e 22 de março.

O presidente da Câmara, Wander Albuquerque (PDT), destacou que, “a Câmara sempre estará de portas abertas. Recebemos as reivindicações, nomeamos, a pedido do sindicato, uma comissão para acompanhar esse diálogo, que nós entendemos que deve acontecer com a Prefeitura. Assim, a Câmara acompanhará o sindicato e as negociações com o Executivo. Acreditamos e torcemos para que entrem em acordo para o melhor para a população de Ouro Preto”.

O vereador Luiz Gonzaga (PR) ressaltou que a participação do Sindsfop é de grande relevância. “Uma das grandes reclamações que eles fizeram foi justamente a falta de diálogo. Sabemos que cabe ao governo dialogar e explicar isso perante a sociedade. Todos os vereadores estão dispostos a apoiar os servidores, a luta deles é válida e justa, eles querem os seus direitos e manter seus direitos adquiridos é de grande importância”.

Para o vereador Juliano Ferreira (PMDB), “as reivindicações do sindicato são plausíveis e justas. Esquecer o passado não é tão simples, ainda mais quando esse passado, até o presente momento, onera o município com uma dívida. Temos que buscar caminhos para que isso seja resolvido e o servidor seja atendido. Essa situação tem que ser levada para o diálogo junto ao Executivo, com o Legislativo e os funcionários, para que, dessa forma, com a união de forças, possamos buscar um caminho para que ambas as partes consigam sair com o máximo de satisfação possível”.

Na próxima quinta-feira (22), será realizada uma reunião, às 14h, na sede do sindicato para novos debates. O presidente da Câmara de Ouro Preto, Wander Albuquerque (PDT), nomeou uma Comissão Especial composta pelos vereadores Geraldo Mendes (PCdoB), Juliano Ferreira (PMDB), Marquinho do Esporte (SD), Regina Braga (PSDB) e Vander Leitoa (PV) para acompanhar as negociações entre Sindsfop e Prefeitura.