Você está em:

Fundação Sorria participa de Tribuna Livre da Câmara de Ouro Preto

E-mail Imprimir PDF

Durante a reunião ordinária dessa quinta-feira (12), o presidente da Fundação Sorria, Aluísio Drummond, utilizou a Tribuna Livre, atendendo à representação nº 35/18 do vereador Chiquinho de Assis (PV). O intuito foi explicitar aos parlamentares e para a população ouro-pretana os trabalhos de saúde bucal realizados pela entidade no município.

 

“Viemos hoje reivindicar o contrato que tínhamos no valor de R$105 mil e que, infelizmente, perdemos no mês de maio do ano passado. Alguns vereadores já conhecem o nosso trabalho, mas outros que vieram para este mandato não conheciam a dimensão do nosso projeto. Então, viemos pedir apoio para que possamos ter de volta o que perdemos, pois estamos vivendo um momento aflitivo. Está muito difícil conduzir a fundação, é um custo operacional alto. Agora, nós recebemos R$90 mil da Prefeitura, e nosso custo é em torno de R$150 mil”, explicou Aluísio.

Segundo o vereador Chiquinho de Assis (PV), “o nosso objetivo foi conhecer o atual cenário da fundação, estender a mão da Câmara como parceira desse importante trabalho, que é referência internacional. Foi constatado que foi deixada pela gestão passada uma dívida de R$210 mil, sendo que metade foi paga e ainda falta metade a ser paga. Houve um reajuste de cerca de 15% a menos no contrato para dar continuidade diante do momento financeiro da cidade. Vamos manifestar ao governo para retomar o valor do contrato passado e que consigamos dar continuidade a essas atividades tão importantes e com uma demanda reprimida de 1500 crianças já esperando o atendimento”.

O presidente Wander Albuquerque (PDT) destacou que “reuniremos secretária de Saúde, vereadores e representantes do projeto para discutir o contrato. Sabemos da importância da Fundação Sorria, mas também entendemos a dificuldade do município e tenho certeza que chegaremos em um entendimento”. O vereador Zé do Binga (PPS), presidente da comissão de Saúde do Legislativo, complementou que “vamos reunir na terça-feira (17) para solicitar ao Executivo que retornem com o valor que foi retirado e acredito que é nosso dever empenhar para aumentar o repasse para a entidade, visto que saúde bucal é essencial”.

Nesse sentido, os vereadores parabenizaram a iniciativa e acordaram que a Comissão de Saúde da Câmara – composta pelos vereadores Zé do Binga (PPS), Vander Leitoa (PV) e Luiz Gonzaga (PR), o suplente da comissão, vereador Geraldo Mendes (PCdoB), e o presidente Wander Albuquerque (PDT) realizarão uma reunião com representantes do Projeto Sorria e o Executivo para discutirem o contrato. A reunião acontece na próxima terça-feira (17), às 9h, na Secretaria Municipal de Saúde.