Você está em:

Câmara de Ouro Preto acompanha situação dos trabalhadores da empresa Village

E-mail Imprimir PDF

 

Durante a reunião ordinária dessa quinta-feira (19), o gerente da Village, Carlos Roberto de Oliveira, utilizou a Tribuna Livre para apresentar a situação dos funcionários da empresa, que prestam serviços no município e que estão com o vale-alimentação e pagamento atrasados. O convite foi motivado pelo requerimento de nº 97/18, de autoria do vereador Marquinho do Esporte (SD).

“A situação é a crise que estamos passando no Brasil, todos sabem que os governos federal e estadual estão dificultando os repasses para o município, não só para Ouro Preto, mas todos os que passam por essa situação financeira, e isso tem agravado o nosso repasse”, afirmou Carlos Roberto. Segundo ele, ainda há uma dívida da Prefeitura com a Village do governo passado referente ao ano de 2016, no qual faltou o repasse de três meses, totalizando R$2,223 milhões, “que, somado com o período de 2017/18, totalizam R$5,650 milhões, o que fica inviável arcarmos com os nossos compromissos, e os trabalhadores são os mais prejudicados. O salário que está atrasado é o do mês de março e são quatro vales-alimentação atrasados”, explicou Carlos Roberto.

O vereador Marquinho do Esporte (SD) ressaltou que “o convite para o representante da Village vir ao Plenário foi para esclarecer questionamentos e ficou bem claro. Têm pessoas que estão passando necessidades, minha preocupação é com o povo que trabalha, que é assalariado e conta com esse vale-alimentação. Não é só o vale, mas o pagamento também está atrasado. Então, pedimos para que o prefeito analise e possa sanar a situação dos funcionários que tanto precisam”.

Segundo o vereador Juliano Ferreira (MDB), “somos todos a favor de que essa situação seja regularizada o mais rápido possível. Sabemos que o governo herdou uma dívida, o que impactou nessa dívida com a Village. Contudo, é interesse do município que ele possa sanar o mais rápido esse valor e ajudar esses funcionários, para que ambas as partes possam chegar a um acordo”.

A vereadora Regina Braga (PSDB) enfatizou que “são mais de 200 servidores que prestam serviços e que estão com o vale-alimentação e agora o pagamento atrasados. Com a vinda da empresa na Tribuna Livre, foi esclarecido o motivo do atraso e acompanharemos junto ao Executivo para analisarmos se o mesmo pagará uma parte, como foi falado, e assim a empresa honrar com seus funcionários.”.

Após as discussões, o vereador Alysson Gugu (PPS) propôs a formação de uma comissão especial para acompanhar a situação dos trabalhadores. “Diante de todo o exposto e da discussão estabelecida, solicitei a formação de uma comissão para acompanharmos, junto a representantes da empresa, funcionários, sindicato e irmos até as secretarias competentes e buscarmos a solução para o problema, visto que estamos preocupados com esses servidores”.

Ao final da reunião, foi formada uma comissão especial composta pelos vereadores Alysson Gugu (PPS), Luciano Barbosa (MDB), Marquinho do Esporte (SD), Regina Braga (PSDB), Vander Leitoa (PV) e Vantuir Silva (SD) para acompanhar a situação dos trabalhadores.