Você está em:

Transporte para alunos do IFMG é tema de reunião ordinária

E-mail Imprimir PDF

Durante a reunião dessa terça-feira (11) os integrantes do grêmio estudantil do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG), Bernardo de Jesus Silva e Marcos Germano utilizaram a Tribuna Livre para falar sobre o transporte público para os estudantes.

 


 

“No IFMG não temos garantido anualmente o transporte de janeiro e fevereiro, infelizmente no nosso calendário temos uma divergência com o município. O município consegue garantir esse transporte do final de fevereiro a dezembro, mas chega os meses de janeiro e fevereiro não temos essa garantia. Então, viemos à Câmara para firmarmos um acordo com a Prefeitura e para pedir apoio aos vereadores para que possamos construir uma luta conjunta para termos esse transporte garantido”, ressaltou o estudante Marcos Germano.

Os edis apoiaram os estudantes e buscarão soluções, junto ao Executivo, na próxima semana como explicou o vereador Vantuir Silva (SD). “Foi muito importante a vinda desses jovens aqui na Casa para esclarecer a situação e entendermos melhor. Temos ciência que esse transporte é de responsabilidade do Estado, mas a Prefeitura assumiu isso e o que vamos fazer é tentarmos garantir esse transporte dos distritos para o IFMG durante os meses de janeiro e fevereiro, porque os alunos não estão tento essa garantia”, disse.

Dessa forma, foi formada uma Comissão de Vereadores para acompanhar a situação, sendo que na próxima segunda-feira (17), às 15h, será realizada uma reunião na secretaria municipal de Educação para discutir sobre o tema e buscar soluções para os alunos do IFMG.


Situação dos auxiliares de transporte coletivo é discutida


Também durante a reunião dessa terça, um dos assuntos amplamente discutidos pelos vereadores foi sobre a questão das demissões dos auxiliares de transporte, que aconteceu na última semana.

“É importante destacar que em Ouro Preto são cerca de dez mil estudantes que usam cotidianamente os ônibus para terem acesso à universidade, além dos trabalhadores da nossa cidade. É importante destacar que no carnaval a empresa tem um faturamento inacreditável com turistas, estudantes e diversas pessoas. Então, isso tudo tem que ser colocado na ponta do lápis para vermos de fato esse equilíbrio financeiro e uma resposta tem que ser dada, porque o caos está causado dentro dos ônibus da nossa cidade, uma vez que os motoristas estão sobrecarregados, uma injustiça com eles passarem por esse processo de dupla função. Assim, estamos tentando achar caminhos, ao lado desses trabalhadores, mostrando que o papel da Câmara é somar e contribuir, é ser a voz da população e jamais agir para tentar tirar postos de trabalho da nossa cidade”, explicou o vereador Chiquinho de Assis (PV).

Os vereadores fizeram duas representações destinadas às empresas Transcotta e Turin solicitando diversas informações referentes aos valores do custo dos cobradores que foram demitidos.