Você está em:

Vereadores defendem que atendimento oncológico seja oferecido pelo SUS em Ouro Preto

E-mail Imprimir PDF

A Câmara de Ouro Preto realizou a 17ª Reunião Ordinária, nesta quinta-feira (11), com a aprovação de seis indicações, duas moções de aplausos, quatro representações e nove requerimentos. Entre eles, uma indicação do vereador Zé do Binga (PPS) para estudar a possibilidade de realizar um credenciamento com a Santa Casa da Misericórdia de Ouro Preto para atender, também, pacientes usuários do SUS em tratamento oncológico.

Segundo o vereador José do Binga (PPS), autor da indicação, a intenção é amenizar o sofrimento dos pacientes que não possuem plano de saúde e precisam se deslocar até Belo Horizonte para realizar o tratamento. “Hoje, o tratamento oncológico fornecido pela Santa Casa atende somente pacientes que possuem Plano de Saúde ou particular. Essa doença fragiliza tantas pessoas e vemos quem tem dinheiro sendo atendidos e, quem não possui, sofrendo no tratamento. Fiz essa indicação direcionada, principalmente, à Secretaria Municipal de Saúde, para que ela tente esse credenciamento junto à Secretaria de Saúde do Estado e Ministério da Saúde. Se conseguirmos, será muito bom para população de Ouro Preto”, explica.

Para o presidente da Câmara, vereador Juliano Ferreira (MDB), essa parceria com a Santa Casa seria de suma importância para os moradores da cidade. “Sabemos que o SUS anda bastante atolado, principalmente com esse tipo de tratamento em que faltam profissionais e, às vezes, as filas para atendimentos e esperas são grandes. Logicamente temos que respeitar todos os trâmites jurídicos, uma vez que a Prefeitura já faz um repasse para a Santa Casa. Teríamos que analisar o tipo de dotação que poderia aumentar esse repasse porque, provavelmente, para a entidade realizar esse atendimento, necessitaria de mais recursos. Mas, caso havendo a possibilidade, vejo de forma positiva a sugestão do vereador Zé do Binga e com certeza a população de Ouro Preto estaria mais bem atendida”, destaca.

De acordo com a vereadora Regina Braga (PSDB), há pessoas que moram na zona rural de Ouro Preto e que saem às 4h para fazerem o tratamento em Belo Horizonte e retornam somente às 21h para a cidade. “Sabemos que a quimioterapia e a radioterapia são tratamentos muito agressivos, muita gente passa mal. Se conseguíssemos que a Santa Casa atendesse também pelo SUS seria muito bom. É preciso que a Secretaria Municipal de Saúde entre em contato com o Governo do Estado e peça para que estudem a viabilidade de Ouro Preto ser credenciada. A Câmara se propôs a estar junto ao Executivo agendando essa reunião. Além disso, a Santa Casa já se propôs e está de portas abertas a aceitar caso saia o credenciamento. Vamos torcer para dar tudo certo”, finaliza.

Indicação pede reparo no semáforo do Alto da Cruz

Ainda durante a reunião desta quinta-feira, o vereador Thiago Mapa (PMN) entrou com a indicação número 92/2019 solicitando que sejam feitos reparos no semáforo que fica na Rua Maciel, no bairro Alto da Cruz. Segundo ele, os moradores relatam frequentemente o transtorno e o sofrimento em relação ao tráfego de veículos nesse local, especialmente nos horários de pico. “Vários moradores têm relatado para gente um transtorno muito grande, já que o sinal vive estragado. Já foi relatado por outros vereadores também que dá uma chuva e o sinal para. A gente sabe que aquele sinal ali não é perfeito, não atende a necessidade daquele local, mas ele evita um transtorno maior. Então nós estamos indicando esse problema para que se resolva isso e pedindo a presença da guarda mais efetivamente nos horários de pico lá naquela localidade”, disse.