Você está em:

Câmara de Ouro Preto adere à greve geral desta sexta-feira (14)

E-mail Imprimir PDF

A greve geral marcada para esta sexta-feira (14), em todo o País, contra a Reforma da Previdência e os retrocessos econômicos e sociais promovidos pelo governo federal tem a adesão da Câmara de Vereadores de Ouro Preto. O requerimento nº243/2019, de autoria do vereador Chiquinho de Assis (PV), presidente da Comissão de Participação Popular, em apoio ao Movimento, foi aprovado durante a 34ª Reunião Ordinária, realizada nessa quinta-feira (13).

O apoio à greve geral foi um dos encaminhamentos da Audiência Pública que discutiu os impactos da Reforma da Previdência na Região dos Inconfidentes. Durante a Reunião Ordinária dessa quinta-feira, os edis puderam se posicionar favoráveis ou contrários à paralisação. Ao final do debate ficou decidido, por onze votos a dois, que não haverá expediente no Legislativo ouro-pretano, incluindo no Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC), nesta sexta-feira (14). Os serviços considerados essenciais, como a segurança desarmada, terão expediente normal.

A íntegra da Reunião Ordinária pode ser conferida no Facebook da Câmara Municipal de Ouro Preto.

Secretário de Meio Ambiente participa da Tribuna Livre

Ainda durante a 34ª Reunião Ordinária, o secretário Municipal de Meio Ambiente, Antenor Rodrigues Barbosa Júnior, e a equipe da Ecol Future Tech S/A, empresa que participou do chamamento público para criação da Usina de Reciclagem de Lixo de Ouro Preto, usaram a Tribuna Livre para falar sobre o assunto.

De acordo com o secretário, não há investimento nenhum do município na Usina. “São recursos privados, da ordem de 50 milhões para instalar um empreendimento aqui na cidade. Esse empreendimento foi contemplado em um chamamento público. A participação na Tribuna Livre hoje foi para convencer os vereadores e a população local da importância de expandir a área dessa Usina. Ela originalmente trataria o lixo de Ouro Preto e Mariana e, em função de consulta feita por um consórcio de outros municípios, eles resolveram expandir a capacidade da usina. O empreendimento geraria cerca de 80 empregos e, caso o projeto de expansão seja aprovado aqui na Câmara, poderá gerar mais de 200 postos de trabalho”, explicou.

O presidente da Câmara, vereador Juliano Ferreira (MDB), avaliou a instalação da Usina na cidade. “É um sonho antigo da população ouro-pretana, de uma forma geral, que o nosso lixo seja tratado de forma correta. Essa usina veio casar com isso, para que haja um tratamento real do nosso lixo. Uma cidade de tamanha importância, que é Ouro Preto, pelo tanto de turista que recebe, por mais que muita gente diga o contrário, nós temos recursos hídricos escassos. Temos que cuidar do meio ambiente, cuidar do nosso lixo. É unanimidade que todos nós votaremos nesse projeto com muita satisfação para que ele seja colocado em prática o mais rápido possível”, pontuou.