Você está em:

Câmara reivindica restauração e proteção de igrejas

E-mail Imprimir PDF

Na 13ª Reunião Ordinária da Câmara de Ouro Preto, realizada na terça-feira (16), os parlamentares apontaram a necessidade de ações mais concretas em relação aos bens patrimoniais do município. Especialmente, sobre igrejas tombadas como patrimônio histórico, arquitetônico, cultural e religioso que necessitam de restaurações, bem como ferramentas de proteção.

Pensando nisso, o Vereador Júlio Gori (PSC) apresentou a Representação Nº 50/2021, que requer intervenções na Igreja Matriz do distrito de São Bartolomeu, como reparos no telhado, nas paredes e no muro de pedras centenário da Matriz, além do fechamento do acesso ao adro, que tem sido mal utilizado, e a instalação de refletores de luz e câmeras de monitoramento.

De acordo com o vereador, estes reparos e a segurança são anseios dos moradores do distrito. “Nos finais de semana tem um trânsito muito grande, visitantes estacionam em volta da igreja e fazem churrasco, fazem manobras arriscadas e até práticas ilícitas como uso de drogas e atos obscenos. É uma verdadeira farra”, alegou.

Outro ponto observado pela Vereadora Lilian França (PDT), que consta como uma das reivindicações da população é sobre a Igreja Senhor Bom Jesus de Matozinhos, que fica localizada no bairro Cabeças. O templo religioso faz parte das memórias e é local da expressão da fé por parte dos fiéis e moradores do bairro e também precisa de restauração. Neste sentido, a vereadora apresentou a Representação Nº 53/2021, que solicita ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) informações sobre obras de restauro.

De acordo com a vereadora, a proposta vem no viés do respeito a fé e a cultura local. “Há um sentimento de pertencimento, então temos que analisar o que pode ser feito para agilizar”, disse.

O Vereador Zoroastro (MDB) elogiou a representação e acrescentou que muitas pessoas questionam sobre o andamento das obras. “A igreja foi interditada e não deram prosseguimento. Infelizmente, isso acontece e neste caso, a obra nem mesmo começou direito”, complementou.

Ainda na questão do patrimônio, foi debatido e aprovado o Requerimento Nº 77/2021, de autoria do Vereador Alex Brito (Cidadania), que pede à Secretaria de Cultura e Patrimônio e ao Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural e Natural de Ouro Preto (COMPATRI) o registro dos grupos de Congados como Patrimônio Imaterial de Ouro Preto.

Alex mostrou algumas fotografias dos Reinados de Congados do município e reforçou a necessidade de preservar e valorizar a cultura, arte e a fé no município e os congados fazem parte da história. “Nada mais expressivo do que os dez Congados de Ouro Preto.”, declarou.

Obras

Durante a reunião, outras matérias referente a pedidos de obras foram aprovadas, como o Requerimento Nº 79/2021, de autoria de Mercinho (MDB), que requer detalhes sobre a reforma da Escola Professor Washington Andrade, localizada na Serra dos Cardosos; o Requerimento Nº 81//2021, de autoria de Naércio França (Republicanos), que pede a finalização das obras nas estradas vicinais de Santo Antônio do Leite, na comunidade de Chapada; e o Requerimento Nº 82//2021, de autoria de Kuruzu (PT), que pleiteia informações acerca das obras das 96 casas do Residencial Vila Alegre, localizado atrás do Caic, em Cachoeira do Campo.