Andorinhas e Ruínas da Queimada: uma luta antiga

Andorinhas e Ruínas da Queimada: uma luta antiga

Andorinhas e Ruínas da Queimada: uma luta antiga

Câmara Municipal de Ouro Preto - Andorinhas e Ruínas da Queimada: uma luta antiga

Andorinhas e Ruínas da Queimada: uma luta antiga


A primeira audiência pública proposta pelo vereador Wanderley Kuruzu, ainda no início do mandato passado, em 2001, foi exatamente para discutir a situação em que se encontrava a Cachoeira das Andorinhas e a região das Ruínas do Morro da Queimada. A audiência foi realizada na Casa de Retiro do Morro São João e, na ocasião, foi formado um grupo de trabalho, composto por representantes da Câmara, Prefeitura, Iphan, Ufop, Cefet, Apaop (Ong ambientalista) e comunidade. O grupo levantou a proposta de se estruturar dois parques na região. Mas, durante o governo passado, nada foi feito para tirar a idéia do papel.

Quando candidato à Prefeitura de Ouro Preto, Angelo Oswaldo percorreu os bairros vizinhos à Cachoeira e às Ruínas, juntamente com o vereador Kuruzu, e assumiu o compromisso de implantar os parques. No início da atual legislatura, outra audiência pública – também proposta pelo verador Kuruzu – foi realizada no mesmo local da primeira. Na época houve também uma grande caminhada, promovida pela Câmara.

E, agora, antes da metade do governo, o prefeito está cumprindo o prometido. Durante o lançamento oficial do Parque Municipal da Cachoeira das Andorinhas, Kuruzu, que é atual presidente da Câmara, recordou o nome daqueles que, ainda na década de 80, iniciaram o movimento em defesa da Cachoeira e de outros que levaram à frente essa bandeira, dentre eles, o professor Carlos Versiani “Caniço”, o professor da Ufop Francisco Prado “Chico Verde”, o historiador Maurício Monteiro “Lilico”, a artista plástica Fani Bracher, a historiadora Carmem Lemos, a farmacêutica Cláudia Gobi, o professor José Cláudio Gomes, o geólogo José Cláudio Alfenas, a historiadora Sueli Damasceno (já falecida), o técnico agrícola Gilson Albuquerque, a restauradora Márcia Valadares, o geólogo Jóe Vieira “Joezinho”, o fotógrafo Antônio Laia, a professora Ângela Xavier, a museóloga Yára Matos, o professor do Cefet Haroldo de Paiva “My Friend”, a professora Maria das Graças “Filinha”, o vereador Flávio Andrade, o engenheiro sanitarista Paulo Melo “Tainha” e o fotógrafo e restaurador Ségio Trópia.

foto: Caminhada pela implantação dos parques da Cachoeira das Andorinhas e Ruínas do Morro da Queimada, organizada pela Câmara de Vereadores

Publicado por: Assessoria de Comunicação em 29/06/2006

Anterior Parque das Andorinhas e do Morro da Queimada: uma luta antiga

Deixe O Seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.