Câmara homenageia pessoas e entidades que lutam em defesa do patrimônio histórico e natural

Câmara homenageia pessoas e entidades que lutam em defesa do patrimônio histórico e natural

Na noite da terça-feira, 12, a Câmara de Ouro Preto realizou sua última sessão solene no ano. Na ocasião foi entregue a Medalha João Velloso, uma homenagem do Legislativo Municipal que agracia pessoas e entidades que trabalham pela conservação e recuperação do patrimônio natural e cultural ouropretano. A Medalha leva o nome do prefeito que, em 1933, implantou a primeira lei de proteção ao patrimônio histórico na cidade: João Batista Ferreira Velloso.

 

Receberam a medalha Jésus Eduardo Florentino, coordenador da Folia de Reis do Padre Faria; José Jorcelino do Patrono, pioneiro no artesanato em pedra-sabão em Santa Rita; o Projeto Museu Aberto – Cidade Viva, responsável pelas placas informativas que contam a história dos principais casarões e ruas da cidade; Ângela Gutierrez, presidente do Instituto Flávio Gutierrez, que criou o Museu do Oratório; a Apaop, Associação de Proteção Ambiental de Ouro Preto; o Programa Monumenta do Ministério da Cultura que, entre outras ações, restaurou a Casa da Ópera, as pontes do centro histórico e atualmente realiza as obras de urbanização e recuperação do Horto Botânico do Vale dos Contos; e o Programa Monumentos da Novelis, que direciona recursos para a preservação do patrimônio histórico e cultural de Ouro Preto e Mariana.

 

“Felizmente é crescente a consciência da participação das pessoas na luta em defesa do nosso patrimônio natural e cultural. Somos apenas representantes dessa parcela da população. As ações anônimas, essas pequenas grandes ações do dia a dia são a força que nós temos”, disse o diretor do Museu Casa Guignard, Gélcio Fortes, que também recebeu a medalha e discursou em nome dos agraciados.

 

“É uma coisa fora do comum, uma homenagem muito boa. Quero agradecer aos vereadores e ao presidente da Câmara”, disse outro homenageado, José Donato Lessa, que há 30 anos é zelador da igreja de Nossa Senhora do Carmo, cujas histórias conta com prazer a turistas e ouropretanos. “ As pessoas me perguntam e eu explico. O projeto da igreja é do pai do Aleijadinho, Manoel Francisco Lisboa. Quando ele morreu, Aleijadinho continuou as obras, que terminaram em 1776”, acrescentou.

O presidente da Câmara, Maurílio Zacarias (PMDB), lembrou a importância de João Velloso na história de Ouro Preto. “Com a entrega da Medalha a Câmara fechou as solenidades do ano com chave de ouro. Nos sentimos honrados em saber que a Medalha leva o nome de João Velloso, que foi um baluarte em Ouro Preto. Um homem que foi vereador, prefeito, deputado estadual e sempre lutou pelo nosso patrimônio e o levou a ser reconhecido como patrimônio nacional”, declarou Maurílio Zacarias.

Anterior Na terça-feira, Legislativo entrega Medalha João Velloso

Deixe O Seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.