Câmara Municipal de Ouro Preto abre espaço para a população na sua primeira reunião ordinária do ano

Câmara Municipal de Ouro Preto abre espaço para a população na sua primeira reunião ordinária do ano

Câmara Municipal de Ouro Preto abre espaço para a população na sua primeira reunião ordinária do ano

Câmara Municipal de Ouro Preto - Câmara Municipal de Ouro Preto abre espaço para a população na sua primeira reunião ordinária do ano

Câmara Municipal de Ouro Preto abre espaço para a população na sua primeira reunião ordinária do ano

Previdência Social, direitos humanos e inclusão digital foram os temas levados à Tribuna Livre na primeira reunião da Câmara Municipal em 2006. A convite do presidente da Câmara, vereador Wanderley Rossi Kuruzu (PT), o ex-garçom Silvino Aires de Souza falou sobre a importância do INSS e contou os problemas que vem enfrentando desde que uma queda do ponto do ônibus para Mariana o obrigou a pedir aposentadoria por invalidez.

Devido à contribuição incorreta ao INSS, sua renda mensal, que era de mais de mil reais, caiu para um salário mínimo. “Minha contribuição equivalia à contribuição de uma pessoa que ganhava um salário mínimo. Hoje me arrependo profundamente de não ter pago uma quantia proporcional ao verdadeiro valor do meu antigo salário”, afirmou.

Pai de quatro filhos e morando em uma casa alugada, o ex-garçom exortou a população a contribuir de forma responsável com o INSS. “Ninguém sabe o que vai acontecer no dia de amanhã e o dinheiro que não é pago corretamente à Previdência pode representar uma perda irreversível para a garantia de um futuro tranquilo”, alertou.

Já o representante da ONG Contato em Ouro Preto, Leonardo Isaac, relatou aos vereadores e ao público presente as dificuldades que os Telecentros Comunitários instalados no município estão tendo para o preenchimento das vagas para seus cursos de introdução à informática. “Apesar de serem cursos gratuitos e de as inscrições estarem abertas há mais de dez dias, poucas pessoas se interessaram”, comentou. Leonardo Isaac anunciou que as inscrições para os cursos continuam abertas na Casa do Folclore, em Ouro Preto, e no CAIC, em Cachoeira do Campo.

A vereadora Regina Braga ressaltou que, se na sede os cursos despertam pouco interesse, nos distritos a demanda por programas de inclusão digital é muito grande. “Tenho certeza que uma parceria que possibilitasse a ida de telecentros para mais distritos seria muito bem recebida pela população”, declarou. Para o presidente da Câmara, Wanderley Rossi Kuruzu, as famílias precisam cobrar de seus filhos mais força de vontade na busca de melhorias para sua qualificação profissional. “Estes cursos são oportunidades para que a população de baixa renda tenha mais condições para ingressar no mercado de trabalho e não podem ser desperdiçados desta maneira”, concluiu Kuruzu.

A última participação na tribuna livre na primeira reunião ordinária do ano ficou por conta de Sebastião Apolinario Germano, mais conhecido como Tião Belizário. Morador de Antônio Pereira, Tião Belizário denunciou aos vereadores as agressões sofridas por seu filho, Lúcio Rosário Germano, cometidas por dois policiais militares. “Não havia nenhum motivo para que os policiais abordassem meu filho e muito menos para que o espancassem brutalmente”, disse. A comissão de Direitos Humanos da Câmara prometeu investigar o caso, cujo inquérito já foi aberto na Polícia Militar.

Publicado por: Assessoria de Comunicação em 03/02/2006

Anterior Cidadãos recorrem ao CAC para cobrar das autoriadades melhorias urbanas e cuidado com o patrimônio

Deixe O Seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.