CMDCA apresenta diagnóstico sobre jovens ouro-pretanos durante Tribuna Livre

CMDCA apresenta diagnóstico sobre jovens ouro-pretanos durante Tribuna Livre

Câmara Municipal de Ouro Preto - CMDCA apresenta diagnóstico sobre jovens ouro-pretanos durante Tribuna Livre

Membros do CMDCA participaram da Tribuma Livre da Câmara de Ouro Preto

Para consolidar políticas públicas em prol das crianças e adolescentes é necessário, previamente, conhecer a realidade dos jovens do município. É com essa proposta que o Conselho Municipal de Direito da Criança e do Adolescente de Ouro Preto (CMDCA) apresentou, na última quinta-feira (12), o diagnóstico “Conhecer para Transformar”, durante a Tribuna Livre da Reunião Ordinária da Câmara de Ouro Preto.

O documento reúne dados sobre as condições em que os jovens da sede e dos distritos estão inseridos e tem como proposta ser uma ferramenta de planejamento para fortalecer ações das políticas de base.

De acordo com Eduardo França, conselheiro voluntário do CMDCA, o diagnóstico é “uma radiografia, um retrato da cidade”, e por meio dele, o Conselho irá propor programas e projetos para a construção de políticas públicas no município. “A partir do diagnóstico é que a gente vai poder identificar em que área há maior vulnerabilidade de crianças e adolescentes e criar programas para suprir tais situações”, conclui.

O diagnóstico de Ouro Preto foi elaborado por uma comissão do CMDCA e é fruto do projeto aprovado pelo programa Votorantim, que contemplou somente quatro cidades do país: Ouro Preto (MG), São José dos Pinhais (PR), São Sebastião (SP) e Criciúma (SC). A partir da verba destinada pelo programa, a equipe técnica levantou informações para criação de um único banco de dados. “Hoje há informações do Ministério Público, da Polícia Civil, da Polícia Militar, dos CRAS, dos CREAs, de entidades e escolas. Vamos sistematizar essas informações para criar um grande banco de dados e o acompanhamento de cada caso”, detalha Eduardo França.

O estudo aponta como problemas que merecem mais atenção a violência, o abuso sexual e o uso de drogas. Segundo o conselheiro do CMDCA, são essas as situações mais graves em que os jovens de Ouro Preto estão inseridos e, como agravantes desse quadro, há a desorganização familiar e a carência de programas educativos na região. “Se a gente tiver programas de educação complementar, que ocupem essas crianças, que tenham propostas sérias, podemos evitar tudo isso”, pontua Eduardo. De acordo com o presidente da Câmara de Ouro Preto, Maurílio Zacarias, o Legislativo se dispõe a colaborar com as iniciativas do Conselho no que for necessário.

A vice-presidente do CMDCA, Rosangela Ferreira, esteve presente na reunião e aproveitou a oportunidade para anunciar a campanha de enfrentamento ao abuso sexual que será realizada no próximo dia 18. Uma passeata partirá, às 18h, do posto Tainha, em Cachoeira do Campo, em direção à Praça da Matriz. Na chegada, haverá apresentações das crianças que desenvolvem trabalhos em instituições de ações complementares à escola formal.

Subvenção aprovada

Ainda durante a reunião, o Legislativo aprovou, em votação unânime, o Projeto de Lei nº 30/2011, que autoriza o município a contribuir com recurso de R$ 29 mil para a manutenção das atividades do Palmeiras Futebol Clube. O projeto, de autoria do prefeito Angelo Oswaldo, foi aprovado em única discussão.

Anterior Câmara promove Prestação de Contas da Secretaria de Agropecuária, nesta terça-feira, 17 de maio

Deixe O Seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.