Você está em:

Parlamento Jovem discute propostas de prevenção às drogas em Plenária Final na ALMG

Plenária Final do Parlamento Jovem 2011
Representantes do Parlamento Jovem de Ouro Preto na ALMG
  • Anterior
  • 1 of 2
  • Próximo
19-08-11

Os integrantes do Parlamento Jovem de Ouro Preto participaram, na última sexta-feira (19), da Plenária Final na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) em Belo Horizonte. Durante a Sessão, os representantes da nossa cidade se encontraram com estudantes de mais 15 municípios, que constituem o Parlamento Jovem Minas, quando debateram e consolidaram o Documento Final de 2011, composto com nove propostas de políticas públicas sobre o tema deste ano: “Drogas: Como Prevenir?”.

Ao todo, foram discutidas 88 propostas sobre o papel da família, da escola e da sociedade no cenário da dependência química. “O Parlamento Jovem nos proporcionou uma grande experiência”, pontuou a integrante do Projeto em Ouro Preto, pelo segundo ano consecutivo, Gabriela Andreza de Paula. “Durante o primeiro semestre, pudemos nos reunir com jovens da nossa cidade para trazer propostas à Plenária Final e debater ideias comuns a vários municípios”, concluiu. O Documento Final de 2011 será encaminhado à Comissão de Participação Popular da Assembleia Legislativa de Minas Gerais para análise.

Para a coordenadora do Parlamento Jovem de Ouro Preto, Mariana Andrade, os participantes do Projeto demonstraram maturidade ao representar o Município na Assembleia do Estado. “Nessa segunda edição em que Ouro Preto participa do Parlamento Jovem de Minas, os estudantes da nossa cidade puderam exercer a atividade política, conhecer o papel do jovem, nesse contexto, e elaborar sugestões para tentar mudar a nossa realidade, que está tão crítica em relação à questão das drogas”, avaliou Mariana.

O Parlamento Jovem é um programa de formação política e cidadã da Câmara de Ouro Preto, em parceria com o Núcleo de Direitos Humanos da Ufop e com a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Neste ano, o Projeto envolveu 20 alunos do Ensino Médio das Escolas Estaduais de Antônio Pereira e de Santa Rita e a E. E. Dom Pedro II.