Você está em:

Legislativo ouro-pretano solicita melhorias em diversos serviços no Centro Histórico da cidade

E-mail Imprimir PDF

A Câmara de Vereadores de Ouro Preto realizou, nesta quinta-feira (26), a 57ª Reunião Ordinária de 2019. Na oportunidade foram aprovados seis requerimentos, uma representação e uma indicação. Entre os documentos aprovados está a Indicação do vereador Luiz Gonzaga do Morro (PR), que solicita a atuação da “Prefeitura Itinerante” nas ruas Valentim Policarpo de Lima, Henry Gorceix e Salvador Trópia, todas no Centro histórico da cidade. “Sempre falei que a Prefeitura Itinerante é uma coisa boa, que vai até a comunidade e que a própria comunidade escolhe as obras prioritárias, avaliando as condições do governo de poder realizar ou não. Como moro no Morro São Sebastião, fui procurado por moradores dessas  ruas. Eles me questionaram o motivo de não fazer, também, alguns serviços que esses locais precisam. Trouxe esse assunto para a reunião, para dar uma ideia para o governo, para que ele possa fazer esse tipo de serviço”, destacou.

Luiz Gonzaga ressalta, ainda, que são poucos os serviços solicitados, mas que seriam de grande valia para a comunidade. “Na própria rua Henry Gorceix, a ‘rua Nova’, na escada que dá acesso a um posto de combustível e à antiga Santa Casa já tem mais de dois anos que esperam um container ali. A comunidade cobra, ainda, sobre um asfalto próximo às Lages, onde há vários buracos nas ruas. Então, trouxe esses questionamentos para Casa porque são serviços pequenos. Talvez uma equipe faria com uma semana”.

Ainda durante a reunião, o vereador Marquinho do Esporte (SD) apresentou um requerimento solicitando informações do Executivo sobre a reforma do banheiro público localizado sob o adro da Igreja das Mercês e Misericórdia “Mercês de Cima”. O vereador Zé do Binga (PPS), que já havia apresentado uma indicação sobre o mesmo assunto, avaliou a importância do requerimento. “Conversando com um funcionário do Museu, ele me disse que a maioria dos turistas reclamam que no Centro não tem um banheiro público e que também não tem fraldário. Já me deparei com vários turistas perguntando como fazer para ir ao banheiro. Por Ouro Preto ser uma cidade turística, Patrimônio Cultural da Humanidade, visitada todos os dias, acho que teria que zelar melhor pelo local”, disse.