Você está em:

Câmara Municipal promove Tribunas Livres para discutir saúde e desenvolvimento social no município

E-mail Imprimir PDF

Durante a 23ª Reunião Ordinária de 2021, realizada nesta quinta-feira (08), aconteceram duas Tribunas Livres, sendo a primeira com o objetivo de falar sobre assuntos referentes à saúde, e a segunda para discutir a atuação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social neste momento da pandemia.

Saúde
A primeira Tribuna contou com a participação da Secretária de Saúde, Glauciane Resende, da Secretária Adjunta, Consolação Souza, e do servidor da Vigilância à Saúde, Jonathan Silva, sendo dividida em blocos, nos quais foram respondidas perguntas efetuadas pelos vereadores.

A Secretária Glauciane Resende abriu a Tribuna explicitando a situação do hospital de campanha. De acordo com a servidora, ao contrário do pensamento da população, o hospital de campanha não está fechado, se encontrando aberto, montado e pronto para ser utilizado em face de um cenário emergencial. “O hospital de campanha deve ser ocupado caso os hospitais que são referência estejam com sua capacidade de atendimento limitada. O hospital de campanha foi criado para atender situações provisórias, e hoje nós já temos mais de um ano de pandemia, então essa situação provisória já foi ultrapassada, nós tivemos condições de nos planejar e oferecer condições melhores aos pacientes”, afirmou.

Outro ponto importante abordado por Glauciane foi a necessidade de ter uma equipe qualificada, pois há uma demanda muito grande de profissionais técnicos para atuar dentro de leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Dessa forma, de acordo com a Secretária, seria irresponsável colocar leitos de UTI no hospital de campanha, tendo em vista a falta da equipe técnica necessária para realizar o trabalho adequado.


O vereador Luiz Gonzaga (PL), presidente da Câmara, se manifestou sobre as resoluções da Tribuna, considerando muito importante o debate em questão. “A Câmara está muito bem representada pelos seus vereadores, pois temos uma Casa muito diversificada. Nós temos um lado técnico muito forte e necessário para o crescimento do município. Todos estamos com o mesmo objetivo, sair dessa pandemia para poder caminhar e trabalhar normalmente. Essa situação nos deixa bem ansiosos, com muito medo, além de gerar muitas fake news. Por isso, devemos nos unir, para buscar o melhor para Ouro Preto, e sempre através do diálogo como o que está acontecendo aqui hoje”, destacou.

Secretaria de Desenvolvimento Social

A segunda Tribuna Livre realizada contou com a presença do Secretário de Desenvolvimento Social, Edvaldo Rocha, e do Diretor de Assistência Social, Luiz França.

Em um primeiro momento, o Secretário Edvaldo apresentou as principais demandas da pasta, sendo elas o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), a programa Família Acolhedora, os abrigos para crianças e adolescentes, o setor de habitação e o atendimento ao Bolsa Familia, Aluguel Social e Auxílio Emergencial.

Segundo Edvaldo, a demanda maior, na questão da pandemia, é em relação às pessoas em situação de vulnerabilidade social. “Essa já é a nossa principal demanda, independente da pandemia, porém, o Covid-19 traz um cenário diferenciado. Nossa parceria com a Câmara Municipal é extremamente importante, uma vez que ela é a voz do povo. Sei que ainda falta muito esclarecimento em relação ao acesso aos benefícios, porém, nós já estamos trabalhando com algumas medidas para resolver isso”, ressaltou.

Já o Diretor de Assistência Social, Luiz França, comentou sobre algumas ações realizadas pela Secretaria nos primeiros 100 dias do mandato. “Nós conseguimos fazer um diagnóstico inicial para conhecer a realidade da parte da assistência, do desenvolvimento social. A gente conseguiu, nesse tempo, sanar muitas coisas. Com exceção da equipe, que estava bastante reduzida, nós encontramos dificuldades muito simples nesses primeiros três meses. Realizamos muitas ações nesses primeiros 100 dias, principalmente, no CRAS”, frisou.