Privatização dos Correios é tema de Reunião Ordinária

Privatização dos Correios é tema de Reunião Ordinária

Câmara Municipal de Ouro Preto - Privatização dos Correios é tema de Reunião OrdináriaNa última terça-feira (17), os vereadores de Ouro Preto realizaram a 54ª Reunião Ordinária de 2019. O representante dos funcionários da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, Igor Mendes, fez uso da Tribuna Livre para falar sobre a privatização da estatal. A abertura de estudos para avaliar a forma de privatização ou desestatização de nove empresas, entre elas os Correios, foi anunciada no dia 21 de agosto pelo governo federal.

O assunto, inclusive, foi um das pautas da greve da categoria, que teve início no dia 10 de setembro e suspensa nessa terça. “Conseguimos através da organização fazer uma moção de repúdio que vai ser aprovada na Câmara e encaminhada a Brasília. Para o trabalhador, a privatização significa desemprego e, para a população, aumento das tarifas. Sabendo que a condição de vida do brasileiro hoje é bem aquém enquanto ser humano, vai ficar bem difícil o brasileiro postar o seu produto através do seu artesanato, enviar para outra cidade, até mesmo quem faz compra pela internet. As tarifas vão aumentar demais, um serviço bem precarizado. Também tem a questão do serviço social que o Correio presta, que é a Campanha de Vacinação, de Aleitamento Materno, os livros do MEC, tudo isso vai ficar inviabilizado porque os Correios vai ficar pulverizado”, destacou Igor.

Durante a reunião, o presidente da Casa, vereador Juliano Ferreira (MDB), nomeou uma comissão para acompanhar de perto essa luta e foi articulada uma Moção de Repúdio, que deverá ser aprovada na próxima Reunião Ordinária, demonstrando o posicionamento da Câmara de Vereadores, que é contrária à privatização da estatal. O vereador Vander Leitoa (PV), um dos integrantes da Comissão, avaliou a participação de Igor na Tribuna. “Foi muito boa a vinda dos funcionários dos Correios, até mesmo para a população entender a luta deles. É uma instituição que ao longo do tempo foi sucateada e o presidente agora está tentando fazer uma propaganda negativa da empresa, para acabar com a estatal. O povo tem que entender que nós precisamos dos Correios e tem que abraçar essa luta porque vai ser bom para todo mundo. Se vir uma empresa, ela vai cobrar isso do povo e quem vai pagar tudo isso será o povo. A moção de repúdio representa o sentimento de todos os vereadores, de que nós não concordamos com isso. E que chegue até Brasília, aos deputados, para que eles também comprem essa briga e que possam entender a necessidade de manter os Correios vivo”, pontuou.

Também fazem parte da Comissão os vereadores Marquinho do Esporte (SD), Vantuir (SD) e Geraldo Mendes (PCdoB).

Indicação pede serviços do Sine nos distritos
Ainda durante a Reunião, a vereadora Regina Braga (PSDB) protocolou uma indicação solicitando os serviços do Sine Itinerante nos distritos de Engenheiro Corrêa e Miguel Burnier. Segundo ela, a Vale está construindo um muro de contenção próximo as barragens Forquilha 1 e 3. “Esse muro está sendo construído na divisa de Engenheiro Correa e São Gonçalo do Bação, distrito de Itabirito. Tem uma empresa terceirizada da Vale atuando e gerando muito empregos, nas mais diversas áreas. Como não tem linha direta de ônibus de Miguel Burnier e Engenheiro Correa até a sede, seria interessante que o Sine passasse um dia, de forma itinerante, em cada um desses distritos, para que as pessoas façam inscrição para as vagas de emprego que a Vale está oferecendo”, explicou.

 

Anterior Câmara realiza Audiência Pública nesta semana

Deixe O Seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.