Programa habitacional em debate

Programa habitacional em debate

 O atraso na construção das casas populares do projeto “Um Teto é Tudo” repercutiu mais uma vez na Câmara Municipal. Esta semana as reclamações vieram do distrito de Miguel Burnier. Na reunião da última terça-feira, 20, um grupo de moradores de Burnier repetiu no espaço da Tribuna Livre as reclamações que foram feitas há duas semanas pelas famílias retiradas da área de risco do Alto Taquaral. “Ninguém é obrigado a prometer, mas se prometeu tem que cumprir. Prometeram casas e até hoje ninguém voltou para dar uma resposta”, declarou Dirce Silva, moradora de Miguel Burnier.

 

“Famílias foram retiradas há mais de seis meses de suas casas e até hoje nada. Nenhuma casa foi construída ou reformada no distrito”, explicou. De acordo com Dirce, membros da equipe da secretaria de Assistência Social estiveram em Miguel Burnier há mais de um ano e, na ocasião, prometeram obras e chegaram a marcar um prazo para a entrega das casas.

 

As reclamações dos moradores de Miguel Burnier resultaram num amplo debate entre os vereadores sobre o programa habitacional da Prefeitura.. O presidente da Câmara, Maurílio Zacarias (PMDB) considera a situação crítica e cobrou do Executivo uma solução definitiva para o problema. “Esse atraso é muito negativo para o governo. O Prefeito tem que tomar cuidado. Se tem coisas erradas e não consertam, o Prefeito é que vai pagar por erros de seus assessores ”. Para a vereadora Regina Braga (PSDB), o distrito está abandonado pela atual administração do Município. “O próprio governo reconhece que está devendo a Miguel Burnier. É um distrito que gera riquezas para o município e não tem uma estrada digna, saneamento básico ou calçamento digno”, afirmou, acrescentando que a jazida de minério de ferro de Miguel Burnier, de 300 milhões de toneladas, será responsável por grande parte da arrecadação de Ouro Preto num futuro próximo.

 

O líder do governo na Câmara, vereador Wanderley Kuruzu (PT) reconheceu a dívida da Prefeitura com com Miguel Burnier e disse que algumas atitudes da secretaria de Assitência Social são difíceis de defender. “Mas essa é a primeira vez em que a questão da habitação é levada a sério fora do período eleitoral. Já foram construídas e reformadas casas na sede e em distritos como Antônio Pereira e Cachoeira do Campo. Minha crítica é que criaram expectativas nos moradores de Miguel Burnier sem ter certeza de que as casa poderiam ser construídas”, declarou.

 

 

Equipe

 

Para o vereador Sílvio Mapa (PSDB) o problema está na equipe da secretaria de Assistência Social. “Quantas vezes essas promessas já foram feitas e nada foi resolvido? É preciso que se tome uma providência, essa equipe precisa ser trocada. É difícil ver uma semana em que as pessoas não venham à Câmara reclamar de problemas no programa habitacional”, afirmou. O vereador Leonardo Barbosa (PSDB) concordou com Sílvio Mapa. “No ano passado pessoas da secretaria de Assitência Social disseram que o vereador que reclamava do atraso nas obras ia ter que ficar calado porque elas iam acontecer. Prometeram isso há mais de um ano. E agora?”, questionou.

 

 

Resposta

 

De acordo com os dados levantados por uma comissão formada pelos vereadores Flávio Andrade (PV), Maria José (PDT) e Sílvio Mapa (PSDB), atualmente 1800 pessoas estão cadastradas na secretaria de Assistência Social para receberem reformas em suas casas ou moradias novas. Segundo Flávio Andrade a Prefeitura está verificando junto às Associações Comunitárias se todos os inscritos precisam mesmo das obras. “Em bairros que tinham 31 cadastrados, a Associação já informou que apenas 13 precisam realmente da ajuda da Prefeitura. Os vereadores também podem ajudar nesse levantamento”, explicou. “Não digo que a Prefeitura vai resolver o problema de todos, mas tenho a esperança de que em breve ela vai poder dar uma resposta definitiva, sem enrolação, às pessoas que esperam reformas ou construções de casas”, concluiu.

Foto: Moradores de Miguel Burnier foram à Câmara reclamar de atrasos nas obras do projeto “Um Teto é Tudo”

 

Anterior Câmara na Rádio

Deixe O Seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.