Reunião especial da Câmara mobiliza comunidade de Lavras Novas

Reunião especial da Câmara mobiliza comunidade de Lavras Novas

Reunião especial da Câmara mobiliza comunidade de Lavras Novas

Câmara Municipal de Ouro Preto - Reunião especial da Câmara mobiliza comunidade de Lavras Novas

Reunião especial da Câmara mobiliza comunidade de Lavras Novas

Nem a chuva forte e nem a véspera de feriado impediram que a comunidade de Lavras Novas comparecesse em peso à reunião especial da Câmara de Vereadores realizada na noite da quarta-feira dia 1º, na Escola Municipal. Mais de 100 pessoas participaram do evento, que contou com a presença do engenheiro Emerson Schineider, responsável pelo Semae (Sistema Municipal de Água e Esgoto), do presidente do Legislativo, Wanderley Rossi Kuruzu (PT), e do vereador Flávio Andrade (PV). O foco das discussões foi a questão do saneamento básico no distrito.

Conforme Schineider, uma solução definitiva para os problemas relativos ao abastecimento de água e coleta de esgoto no local, assim como nos demais distritos, deve ocorrer a médio e longo prazo. Todavia, já no início do próximo ano, a Prefeitura iniciará medidas que trarão melhoras para a comunidade. Entre as ações, está a instalação da Estação de Tratamento de Água e Esgoto (ETA), incluindo o sistema de bombeamento e a casa de química, prevista para janeiro de 2006. O engenheiro informou ainda que já foi iniciado o processo de licitação para a obra de perfuração de um poço artesiano profundo, medida necessária para por em funcionamento o reservatório de água construído na gestão passada.

“Entre fevereiro e março de 2006 devemos começar a fazer a interligação entre a rede de água e o reservatório. Todavia, quem mora no final da rede ainda vai ter problemas com o abastecimento, porque para resolver a questão, só trocando a tubulação”, explicou Schineider. De acordo com ele, a atual tubulação da rede de água nos distritos está fora dos padrões da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Cerca de 70% dos canos tem diâmetro entre 20 e 25 milímetros e precisa ser substituído por tubos de no mínimo 50 milímetros de espessura. O valor total da obra é orçado em R$ 1,7 milhão e a Prefeitura tentará captar recursos junto ao Governo Federal. Quanto ao tratamento de esgoto, o projeto está estimado em R$ 200 mil e o processo para contratação de empresa responsável pela execução do serviço será iniciado também no início de 2006.

Outras reivindicações
A reunião em Lavras Novas foi proposta pelo presidente da Câmara, motivada por uma carta enviada à Casa pelo empresário Júlio César Maia Correia, da Associação para o Desenvolvimento do Turismo em Lavras Novas. Conforme Júlio, outras reivindicações colocadas pela comunidade são o asfaltamento da estrada, a eletrificação de ruas e a inclusão da população flutuante no percentual para o orçamento participativo. Todavia, a Cemig, o IBG e a Secretaria de Obras não enviaram representantes para o debate. Wanderley Kuruzu propôs a realização de uma reunião com o diretor de Estradas, Wilson Bressan, que ainda deve ser agendada, e de uma audiência pública da Câmara com a Cemig para discutir problemas relativos ao abastecimento de energia elétrica nos distritos.

Foto: Moradores de Lavras Novas participam de reunião especial da Câmara no distrito

Publicado por: Assessoria de Comunicação em 07/11/2006

Anterior Ouro Preto vai discutir seu Plano Diretor e Orçamento Participativo

Deixe O Seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.