Vereadores formam comissão, durante Audiência Pública, para analisar mudanças no trânsito da cidade

Vereadores formam comissão, durante Audiência Pública, para analisar mudanças no trânsito da cidade

Mesa

Foi realizada, na noite de segunda-feira (17), no plenário da Câmara Municipal, Audiência Pública na qual foi debatida a situação do trânsito e do transporte em Ouro Preto. A Audiência foi proposta pelo presidente da Comissão de Legislação e Justiça da Câmara, Wanderley Kuruzu (PT). Além deste, estiveram presentes os vereadores Flávio Andrade (PV), Leonardo Barbosa (PSDB), Sílvio Mapa (PSDB), a presidente da Associação Comercial de Ouro Preto, Rosângela Saraiva, o presidente da Federação da Associação de Moradores de Ouro Preto (Famop), Geraldo Mendes e representantes da Prefeitura, do IPHAN e do Ministério Público.

A discussão girou em torno da complexidade do trânsito na cidade, das mudanças necessárias em relação ao transporte coletivo e da regulamentação do horário e local para carga e descarga no centro.

O Secretário de Patrimônio de Ouro Preto, Gabriel Gobi, o qual representou o Prefeito Ângelo Oswaldo na Audiência Pública, falou sobre as providências que a Prefeitura está tomando. “Estamos implantando balizadores nos locais considerados de alto risco pela Prefeitura, Ministério Público, Polícia e IPHAN. Esses locais, claramente, não comportam tráfico de carga. Estamos, também, agilizando a implantação de um Termo de Ajustamento de Conduta [TAC] para esses tipos de veículos. A nossa intenção é minimizar as possibilidades de ocorrência de tragédias, como a que aconteceu, e proteger, além do patrimônio, os cidadãos”.

 

O promotor do Ministério Público de Ouro Preto, Ronaldo Assis, também comentou a possível implantação do TAC. “Nós fizemos uma primeira reunião, no dia 12 de março e, acredito que avançamos bastante dentro do que o Ministério Público entende ser melhor para a cidade. Temos outra reunião marcada para o dia 4 de abril, quando tentaremos fechar com a Prefeitura, o Termo de Ajustamento de Conduta sobre o trânsito da cidade”, afirmou.

 

O vereador Leonardo Barbosa (PSDB), ressaltou a importância de resolver o problema do transporte coletivo da cidade. “Uma providência emergencial que tem que ser tomada é resolver o problema dos ônibus. Há um transporte no Alto da Cruz muito complicado e os moradores daquela região estão se sentindo prejudicados. Das 16 às 20 horas, o trânsito naquele bairro é caótico. Sendo que o transporte intermunicipal também tem que ser revisto naquela região”.

 

Já o vereador Sílvio Mapa (PSDB), afirmou que os moradores da rua Benedito Valadares estão se sentindo muito prejudicados com a alteração do trânsito no local e apresentou, durante a Audiência Pública, um abaixo-assinado com 281 assinaturas destes moradores. “Eu pedi que cópias desse abaixo-assinado sejam encaminhadas ao Prefeito e ao Departamento de Trânsito e Transporte para serem analisados. Além disso, foi formada uma comissão especial composta pelos vereadores Léo Feijoada, Kuruzu e por mim, para trabalharmos junto com os moradores e tentarmos resolver os problemas que surgiram com a mudança no trânsito no Pilar”.

 

“Algumas medidas pontuais estão sendo tomadas. No entanto, as medidas que diminuiriam o problema em toda a cidade não estão sendo efetuadas, como é o caso da implantação do estacionamento rotativo e da diminuição da circulação de ônibus, os quais, muitas vezes, andam vazios”, destacou o vereador Wanderley Kuruzu.

 

O diretor do Departamento de Trânsito, Vitor Magalhães, afirmou que as mudanças no trânsito não são definitivas e que sugestões estão sendo aceitas pelo telefone do Departamento de Trânsito e Transportes, 3559-3238. Vitor afirmou, ainda, que a volta do estacionamento rotativo no centro, está sendo analisada pelo Departamento Jurídico da Prefeitura.

 

 

Foto: Da esquerda para a direita – A presidente da Associação Comercial, Rosângela Saraiva; o promotor do Ministério Público, Ronaldo Assis; o vereador, Wanderley Kuruzu; o secretário de Patrimônio de Ouro Preto, Gabriel Gobi; o chefe do IPHAN, Benedito Tadeu e o diretor do Departamento de Trânsito Municipal, Vitor Magalhães.

Anterior Câmara de Ouro Preto, debate em Audiência Pública, direitos do consumidor

Deixe O Seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.