Vereadores solicitam à Defesa Civil explicações sobre as barragens de Ouro Preto

Vereadores solicitam à Defesa Civil explicações sobre as barragens de Ouro Preto

Câmara Municipal de Ouro Preto - Vereadores solicitam à Defesa Civil explicações sobre as barragens de Ouro Preto

Preocupados com a situação da segurança das barragens de Ouro Preto, os vereadores receberam na Tribuna Livre, durante a reunião ordinária dessa quinta-feira (28), a equipe da Defesa Civil de Ouro Preto. O secretário de Defesa Social, Antônio Ramos, também esteve presente. O convite foi motivado pelo requerimento 20/2019, de autoria do vereador Geraldo Mendes (PCdoB).

Após o acionamento das sirenes das barragens de Forquilha I e III, pertencentes à Vale, localizadas no distrito Miguel Burnier, que fica em Ouro Preto, houve uma grande preocupação da população em relação ao rompimento das mesmas. Entretanto, o geólogo da Defesa Civil de Ouro Preto, Charles Murta, destacou que não há riscos para o Centro Histórico da cidade. “A sirene foi acionada dentro da zona de autossalvamento, que está localizada em uma zona rural de Miguel Burnier, próximo a localidade de São Gonçalo do Bação, em Itabirito. Já fizemos a obstrução do acesso; a evacuação da população, que é muito restrita; acompanhamos de perto o resgate de toda a fauna e de como está sendo feito o acolhimento dela. É importante ressaltar que, havendo uma ruptura de Forquilha I e III, os rejeitos não alcançariam o centro histórico de Ouro Preto, visto que estamos há 52 km de distância desse local e a maior parte das pessoas não tem o conhecimento dessa dimensão territorial”, explicou.

O geólogo ainda ressaltou que a Defesa Civil está acompanhando constantemente e de perto essas barragens. “Estamos seguindo as instruções do comando que é dado para nós através da Defesa Civil Estadual e cobrando toda a infraestrutura necessária e ação da empresa Vale”, disse.

Tramita na Casa um pedido de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as condições de segurança das barragens em Ouro Preto. Diante desse pedido, Charles destacou que “nós enxergamos essa CPI como uma excelente iniciativa tomada pelo Legislativo, pois trará maior empoderamento para nós, para que possamos cobrar mais medidas emergenciais. Principalmente, na estruturação do corpo da Defesa Civil Municipal, pois hoje temos apenas quatro técnicos para atender Ouro Preto e seus doze distritos; o que é muito pouco perante o risco que a população está exposta”, pontuou.

O vereador Geraldo Mendes (PCdoB) ressaltou a participação da equipe da Defesa Civil na Tribuna Livre. “Nada melhor que trazer o Charles e sua equipe para explicar como está sendo feita essa fiscalização das barragens em Ouro Preto. Ele externou que a CPI que propusemos é de fundamental importância, que vai ajudar imensamente para sabermos o que ocorre em cada uma dessas barragens”.

O presidente da Câmara, vereador Juliano Ferreira (MDB), também destacou a importância de receber a Defesa Civil no Legislativo. “Temos que prestar essa clareza para toda a comunidade de Ouro Preto e para que nós vereadores possamos entender, de uma forma mais objetiva, qual a real situação dessas barragens. Já vimos que a maioria das pessoas que vêm aqui atestam que nenhuma barragem é segura, há um certo nível de segurança quando é usada com muita responsabilidade. Então, é muito importante esse esclarecimento para que as empresas, o Poder Executivo, Legislativo e Judiciário tomem as medidas necessárias para que possam manter os nossos munícipes seguros”.

Juliano também destacou a questão do desemprego. “Outra preocupação nossa é em relação aos empregos na cidade, onde já tivemos uma perda dos postos de trabalho quando a Samarco foi fechada. Com esse fechamento da Vale, nos preocupamos ainda mais, visto que não temos outra saída imediata, a não ser a exploração mineral, mas sempre ressaltando que as medidas necessárias para proteger as vidas têm que vir em primeiro lugar”, disse Juliano.

Após um amplo debate sobre o tema, os edis parabenizaram o trabalho da Defesa Civil e ressaltaram que continuam cobrando e fiscalizando a situação das barragens. Ao final da reunião, foram aprovadas: cinco indicações; seis moções de aplauso; duas representações; seis requerimentos e dois projetos de resolução aprovados em única discussão.

 

 

 

Anterior Representante da Hindalco fala sobre a situação da Barragem de Marzagão na Tribuna Livre

Deixe O Seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.