Vereadores solicitam informações sobre funcionamento do transporte público no município

Vereadores solicitam informações sobre funcionamento do transporte público no município

Câmara Municipal de Ouro Preto - Vereadores solicitam informações sobre funcionamento do transporte público no municípioDurante a 87ª Reunião Ordinária de 2021, realizada nesta quinta-feira (16), foi discutida a situação do transporte público em Ouro Preto, sendo aprovadas duas Representações solicitando informações ao Consórcio Rota Real sobre o funcionamento das rotas de ônibus no município.

A Representação Nº 435/2021, de autoria do vereador Mercinho (MDB) e enviada  aos representantes do Consórcio Rota Real, solicita informações sobre a suspensão da linha intermunicipal que fazia o trajeto Ouro Preto x Manja léguas e se há previsão de retorno.

Já a Representação Nº 436/2021, de autoria do vereador Naércio Ferreira (Republicanos), solicita que o Consórcio tome providências cabíveis ao retorno do atendimento do transporte público para a população do subdistrito de Maracujá, no ponto final Nossa Senhora do Silêncio, uma vez que a população do local não foi avisada com antecedência sobre o corte dos horários de transporte público neste ponto.

De acordo com o vereador, muitos residentes do local, que trabalham nos distritos de Amarantina e Cachoeira do Campo, em Ouro Preto e até mesmo em Itabirito, estão impossibilitados de comparecer ao trabalho, e, para conseguirem chegar ao ponto de ônibus mais próximo, precisam caminhar por aproximadamente uma hora. “O Consórcio Rota Real não atende as rotas mais censitárias do nosso núcleo urbano, como acontece em Engenheiro Corrêa, Miguel Burnier, São Bartolomeu, Glaura. Por isso, pedimos que a  empresa reavalie sua conduta a fim de atender a demanda dos moradores do subdistrito de Maracujá”, apontou.

Segundo o vereador Kuruzu (PT), para que o Consórcio atenda de maneira eficiente a população ouro-pretana, é necessário que seja feita uma reestruturação na OuroTran, setor do Poder Executivo responsável pela fiscalização do trânsito na cidade . “A OuroTran tem o poder de fiscalizar a empresa, mas foi sucateada e o superintendente não tem a equipe para fazer esse trabalho”, destacou.

Para o vereador Luiz Gonzaga do Morro (PL), presidente da Casa Legislativa, a forma como o Consórcio Rota Real dispõe as linhas de ônibus no município não condiz com os horários da população que vive nos morros e afastada do centro da cidade, prejudicando o deslocamento dos trabalhadores. “A empresa não está olhando para o lado social, colocando ônibus apenas em rotas lucrativas, deixando de lado a população que vive em locais mais afastados do centro. Isso tem prejudicado enormemente o trabalhador, que fica à mercê dos horários definidos arbitrariamente pela empresa”, ressaltou.

Anterior Câmara realizará 11ª Sessão Solene nesta sexta-feira (17)

Deixe O Seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.