Você está em:

Câmara solicita reuniões itinerantes entre Assembleia Legislativa e ouro-pretanos

E-mail Imprimir PDF

O legislativo ouro-pretano se reuniu na Câmara Municipal nesta quinta-feira (16) para realizar a 26ª Reunião Ordinária de 2019. Foram aprovadas duas representações, nove requerimentos, quatro projetos de resolução, um projeto de lei substitutivo, uma Moção de Aplauso e um projeto de resolução, que foi distribuído às comissões. O vereador Zé do Binga (PPS) apresentou a representação 59/2019 para ser encaminhada ao deputado estadual Agostinho Patrus, presidente da Assembleia Legislativa de Minas (ALMG) para avaliar a possibilidade de realizar ao menos duas reuniões, especiais ou itinerantes, da Assembleia em Ouro Preto. “O objetivo é aproximar a população dos deputados e vice-versa. Ouro Preto já foi a capital de Minas, tem um nome grande mundialmente falando, além de uma população merecedora, mas temos várias dificuldades, principalmente no acesso aos deputados. Seriam convidados os representantes de bairros, de distritos, a população em geral para esse momento ímpar na cidade. Poderia ser em uma sexta-feira, em que eles teriam mais tempo para conversar com a população ou pernoitar na cidade, para conhecer os 12 distritos. Acredito que eles serão muito bem recebidos. Já participei de reuniões nos distritos de Ouro Preto e a gente vê a importância que a população nos dá e saímos de lá com o desejo de levar alguma melhoria para eles. Com os deputados vindo aqui, a população vai entender melhor como é o serviço deles e o interesse com o município”, ressaltou.

Já o vereador Chiquinho de Assis (PV), solicitou informações do município a respeito do interesse e iniciativas com as empresas que ganharam a Concessão Pública – 13/2012 – concessão de uso, com encargos, de lotes que integram o Distrito Industrial de Cachoeira do Campo, por meio do requerimento 188/2019. “Em 2012 houve uma concorrência Pública e as empresas Açolex Armação e Montagem de Ferragens, Asemi, Oficina São Judas Tadeu e Unibloco ganharam para poder explorar o Distrito Industrial de Cachoeira do Campo e essas empresas não tiveram a consolidação dessa concorrência. Agora, no atual governo, houve uma consulta e será concedido o espaço para novas empresas. Quero garantir o direito daquelas que em 2012 disputaram e conseguiram a garantia de poder instalar ali os seus negócios. Essa é a notícia que a gente mais quer: negócios em Ouro Preto, empresas funcionando, postos de trabalho acontecendo. Porque as pessoas estão desempregadas e necessitando de uma oportunidade’, destacou.

Ainda durante a reunião, o diretor do Colégio Arquidiocesano de Ouro Preto, padre Geraldo Lopes de Paula, conhecido como padre Lelete, fez uso da Tribuna Livre para falar da comemoração dos 85 anos da Instituição.