Causa animal entra em pauta na Câmara Municipal de Ouro Preto

Causa animal entra em pauta na Câmara Municipal de Ouro Preto

Câmara Municipal de Ouro Preto - Causa animal entra em pauta na Câmara Municipal de Ouro Preto

Na 17ª Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Ouro Preto, realizada nesta terça-feira (02), uma das pautas mais discutidas entre os vereadores diz respeito à causa animal no município. Foram aprovadas duas indicações e dois requerimentos sobre o assunto.

Na ocasião, foi aprovada a Indicação Nº175/2021, de autoria do vereador Matheus Pacheco (PV), encaminhada o Prefeito Municipal e às Secretarias Municipais competentes, solicitando melhorias na Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) e Bem-Estar Animal, no que diz respeito a infraestrutura, logística e oferta de insumos e equipamentos necessários. Além de ampliação e qualificação da equipe de trabalho.

Pacheco ressaltou que a UVZ está em situação deplorável e sem condições para atender a demanda da cidade. “O canil está funcionando com o dobro de sua capacidade, deveria atender 50 cães e atualmente está com mais de 100 animais. A unidade está passando por falta de insumos e equipamentos básicos para o seu funcionamento. Além disso, a equipe de trabalho é reduzida, contando apenas com um veterinário cedido, e a UVZ não possui transporte próprio para atendimento e recolhimento de animais”, explicou.

Dentro do assunto, a vereadora Lilian França (PDT) apresentou a Indicação Nº172/2021, solicitando a criação do Conselho Municipal dos Direitos e Proteção dos Animais e do Fundo Municipal para atender as demandas desse conselho. Além disso, foi aprovado o Requerimento Nº 108/2021, também de autoria de Lilian, que pede a realização de uma audiência pública para tratar sobre os direitos, bem-estar e proteção dos animais.

Durante sua fala, a vereadora solicitou ainda a criação de uma Comissão Especial da Causa Animal na Câmara, e enfatizou que a pauta é questão de saúde pública. “É gritante a situação da causa animal hoje em nossa cidade, essa situação não pode esperar mais, precisa de medidas rígidas e emergenciais”, reforçou.

Já o vereador Renato Zoroastro, por meio do Requerimento Nº 114/2021, solicitou informações sobre vigilância, prevenção e controle de zoonoses no município.

Entre os questionamentos de Zoroastro está o funcionamento do carro que realiza o resgate de animais na cidade, o planejamento do poder público para resolver o problema da lotação no canil e cumprindo do Termo de Ajuste de Conduta (TAC) que trata da castração dos animais no município. “A causa animal é uma bandeira que sempre é levantada de 4 em 4 anos, mas a gente precisa sair da teoria para prática, para ação. Inclusive, consta no Plano de Governo do atual prefeito projetos para área, então a gente espera que nessa gestão ocorra de fato ações concretas”, opinou.

Castramóvel

Foi discutido ainda sobre a aquisição de um castramóvel para o município. Matheus Pacheco lembrou que o equipamento é uma demanda antiga dos defensores da causa animal e que através dele o controle populacional, ético e humanitário poderá acontecer no município. “É uma saída inteligente. Em 2020, foi destinada uma emenda parlamentar para aquisição do castramóvel, então se o recurso já está no município, esse projeto deve sair logo do papel e se tornar realidade”, enfatizou.

Pacheco ainda parabenizou as ONG’s da causa animal que atuam na cidade e ressaltou a importância do apoio do poder público. “A gente sabe que as ONG’s vem realizando um trabalho muito propósito e positivo em nosso município, mas nós enquanto vereadores não podemos isentar os governos de suas atribuições, pois o bem-estar animal deve ser um compromisso da gestão pública”, enfatizou.

 

 

 

 

 

Anterior Câmara aprova extinção da ARSEOP

Deixe O Seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.