Você está em:

Audiência Pública discute tema da Campanha da Fraternidade 2018

E-mail Imprimir PDF

Na noite da última quarta-feira (21), o Plenário recebeu entidades e membros da sociedade para debater, em Audiência Pública, a Campanha da Fraternidade 2018, cujo o tema é “Fraternidade e Superação da Violência”. A reunião foi solicitada pelo requerimento nº 14/2018, de autoria de Chiquinho de Assis (PV), e realizada por meio da Comissão de Participação Popular e Defesa do Consumidor do Legislativo.


“A Campanha da Fraternidade é uma ação irmã a partir do ecumenismo, na qual conclamamos a todos aqueles que tenham fé para professar temas específicos em prol da sociedade durante os quarenta dias do deserto de Cristo”, destacou o vereador Chiquinho de Assis (PV). Ele ressaltou que “tivemos encaminhamentos importantes, entre eles, o que enviaremos ao Estado para que haja formação humanizadora para as polícias, trazendo, assim, mais dignidade e justiça social aos povos negros”.

Representando a Igreja Católica, por meio da Paróquia de Nossa Senhora do Pilar, o padre Marcelo Moreira Santiago afirmou estar “contente com a iniciativa e sensibilização da Casa do Povo ouro-pretano para que pudéssemos discutir um tema de envergadura desafiadora, que é a superação da violência. A campanha não envolve só a Igreja, mas também a sociedade, para que ela possa se conscientizar e se mobilizar, para, juntos, darmos respostas em favor da vida”. O sacerdote  salientou que “o encontro se dá pelo grande sonho e expectativa do ser humano, que é de dignidade, direitos e paz”.

A escrivã de Polícia Civil Cristiane Lima também fez uso da palavra e disse que “o encontro foi importante para que haja melhores políticas públicas, visando menos ocorrências de violência. O tema da campanha é justamente o de prevenir, e isso faz toda a lógica com o propósito da Polícia Civil de Minas Gerais”.

Os trabalhos foram conduzidos pelo vereador Chiquinho de Assis (PV); pelo Padre Marcelo Moreira Santiago e pela escrivã de Polícia Civil Cristiane Lima. Também compuseram a mesa: o vereador Luiz Gonzaga (PR); Solange Palazzi, da Pastoral Afro; Elizete de Ávila Lopes, da Paróquia Nossa Sra. da Conceição; Aline Pina, do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA); Florêncio Cotta, da Secretaria Municipal de Educação; Maria José Germano, da Paróquia de Santa Efigênia; Magda Godoy, do Grupo Reflexão; Fábio Márcio de Freitas, diácono da Paróquia Cristo Rei; Caio Márcio, da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré; Valdirene da Silva, do Conselho Municipal Contra as Drogas (Comad); Geraldo Gonçalves Teixeira, da Pastoral Carcerária; e Flávia Aparecida Ribeiro, do Fórum Intermunicipal.