Você está em:

Câmara de Ouro Preto debateu o Plano Municipal de Turismo

E-mail Imprimir PDF

Com validade prevista para até 2025, o Plano Municipal de Turismo foi tema de audiência pública realizada pela Câmara Municipal de Ouro Preto na noite dessa segunda-feira (21). O debate foi proposto pelo vereador Chiquinho de Assis (PV), por meio da Comissão de Participação Popular, e lotou o plenário do Legislativo com representantes dos vários segmentos que compõem, direta e indiretamente, o trecho turístico da cidade.


O projeto de lei nº 82/2018, que institui o Plano Municipal de Turismo, tem por objetivo elencar e programar as políticas públicas que serão adotadas pelo Executivo em prol do turismo local para os próximos dez anos em consonância com o Ministério do Turismo e a Secretaria de Estado da Cultura de Minas Gerais. “Extraímos daqui indicações muito pertinentes, que consolidarão o nosso plano ainda mais. Este é o primeiro e está saindo com uma grande participação popular com uma ampla discussão aqui feita”, salientou Felipe Vecchia Guerra, secretário municipal de Turismo, Indústria e Comércio de Ouro Preto.

Após conclusão e aprovação, o projeto estabelecerá ações, programas e projetos de curto, médio e longo prazo que sejam capazes de criar e ampliar as condições já existentes. “O plano dura dez anos, mas ele pode ser revisto a qualquer momento, pois o próprio Conselho Municipal de Turismo prevê isso no caso de alguma meta não poder ser cumprida e nos casos de ela já ter sido feita. Nesse caso, ele será revisto e buscaremos adequações dentro da legalidade”, frisa o vereador Chiquinho de Assis, também lembrando que “é a primeira vez que temos um planejamento técnico para isso, e isso é um marco legal para o município e temos que se empenhar para dar certo”.

“Todo o trabalho de elaboração e de ouvir as classes envolvidas se encaminha, de forma favorável, ao desenvolvimento da atividade turística de nossa terra, da diversificação da economia e geração de renda no município”, afirmou o vereador Wander Albuquerque (PDT), presidente do Legislativo ouro-pretano.

Além dos vereadores Wander Albuquerque e Chiquinho de Assis e o secretário Felipe Guerra, compuseram a mesa: a vereadora Regina Braga (PSDB); Jorge Adílio, do Conselho Municipal de Turismo; Deise Lustosa, diretora do Museu da Inconfidência; professor Marcos Knupp, pró-reitor de Extensão da Ufop; professor Marcelo Viana Ramos, do Departamento de Turismo da Ufop; Maria da Glória Laia, diretora do IFMG-OP; Jorge Daniel do Nascimento Filho (Carioca), representante da Polícia Civil de Ouro Preto; Cassiano Meira (Kaiodê), conselheiro fiscal da Associação de Guias de Turismo; Márcio Abdo, da Convention & Visitors Bureau (CVB); Sônia Maria Viana, da Abih Ouro Preto; Shirley Bacelar, da Associação dos Guias de Turismo do Brasil; Walkíria Carvalho, vice-diretora da Associação Comercial e Empresarial de Ouro Preto (Aceop); Nelson Marcos da Silva, da Agência de Guias de Turismo de Ouro Preto (AGTOP); e Nilson Ros Chagas, responsável pelas Unidades Operacionais do Sesi Ouro Preto e Mariana.