Vereadores de Ouro Preto destacam importância da vacinação contra a febre amarela

Imprimir

Um dos assuntos debatidos durante a segunda reunião ordinária de 2018 da Câmara Municipal, na última terça-feira (6), foi sobre a conscientização da vacinação contra a febre amarela em Ouro Preto, onde, até o momento, não foi notificado nenhum caso da doença.

 

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, “a Febre Amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por mosquitos, tanto em áreas urbanas quanto silvestres”. A única forma de evitar a doença é a vacinação, que pode ser aplicada a partir dos 9 meses de idade. A vacina é contraindicada a gestantes, imunodeprimidos (pessoas com o sistema imunológico debilitado) e pessoas alérgicas a gema de ovo.

Para o vereador Chiquinho de Assis (PV), é preciso que a população entenda que o macaco não é transmissor da doença; o animal é um bioindicador, ou seja, indica a população onde há foco do mosquito. “Aproveito também para dizer que fomos até o setor epidemiológico e, nesse momento, não há nenhum caso em Ouro Preto de febre amarela. Não devemos criar alarde. De fato, foram encontrados macacos mortos, mas, até agora, não foi comprovado se eles foram mortos pelo vírus da febre amarela”.

O presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Ouro Preto, vereador Zé do Binga (PPS), ressaltou que é importante que o município esclareça para a população quem de fato deve tomar a vacina. “A população está desinformada. Temos casos de suspeita na região, mas nada confirmado, por isso, é importante deixar de agredir nossa fauna, pois os macacos não são culpados de nada, eles também são vítimas”.

Wander Albuquerque (PDT), presidente da Câmara, garantiu que os vereadores continuarão atentos sobre a questão da febre amarela no município e a oferta de vacinas nos postos. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece gratuitamente a vacina, que está disponível em todos os postos de saúde de Ouro Preto. Para mais informações, ligue para a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do telefone (31) 3559-3280. Além disso, é possível averiguar o último boletim epidemiológico, no site da Secretaria Estadual de Saúde, das regiões de Minas Gerais onde foram identificados casos da febre amarela.