Câmara promove Audiência Pública sobre royalties do minério neste sábado

Câmara promove Audiência Pública sobre royalties do minério neste sábado

Convite Minério

Luiz Begazo explica a campanha ´O minério é nosso´ durante Tribuna Livre

Luiz Begazo explica a campanha ´O minério é nosso´ durante Tribuna Livre

Vereador Júlio Pimenta defende a campanha ´O minério é nosso´

Vereador Júlio Pimenta defende a campanha ´O minério é nosso´

Presidente da Câmara, Maurílio Zacarias, vereadora Regina Braga e o empresário Luiz Begazo

Presidente da Câmara, Maurílio Zacarias, vereadora Regina Braga e o empresário Luiz Begazo

“O minério é nosso!” Com esse lema, os vereadores ouro-pretanos aderiram à campanha pela revisão dos royalties do minério. Para debater a questão, a Câmara Municipal de Ouro Preto promove neste sábado (16) uma Audiência Pública, a ser realizada no Pedestal da Estátua de Tiradentes, na praça, às 14h.

A audiência é fruto da participação do empresário e fundador do site www.royaltiesdominerio.org, Luiz Begazo, na Tribuna Livre da Casa no dia 7 de abril, para pedir o apoio dos parlamentares e da população para o projeto de iniciativa popular que estabelece a equiparação da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem) aos royalties do petróleo. Atualmente, os royalties do petróleo representam 10% do seu faturamento bruto; já os do minério são de apenas 2% do lucro líquido (faturamento menos todas as despesas).

“Como sabemos, a extração petrolífera ocorre a quilômetros da costa, distante dos núcleos populacionais e não penaliza as populações. No entanto, os royalties do petróleo têm uma alíquota de 10% do faturamento bruto. Já a extração mineral, que ocorre próximo a níveis populacionais, gera impactos que são repassados para a sociedade, e a Cfem é 2% do faturamento líquido. O pleito do movimento ‘O minério é nosso!” é pela equiparação dos royalties do minério aos do petróleo”, explica Begazo.

Para o vereador Júlio Pimenta (PPS), a união do poder público e da sociedade civil em prol da campanha “O minério é nosso!” é de extrema importância. “As empresas mineradoras não estão pagando o que é devido ao município de Ouro Preto e às outras cidades mineradoras. São mais de R$30 milhões para nossa cidade, que poderia ser revertido em qualidade de vida para a comunidade ouro-pretana. Esse dinheiro é de todos nós e precisa ser pago. Por isso, começamos esse grande movimento, partindo de Ouro Preto, cidade símbolo da liberdade e da Inconfidência Mineira para que possamos conscientizar e mobilizar toda a nossa população”.

A vereadora Regina Braga (PSDB) defende também a aplicação de parte dos recursos da Cfem obrigatoriamente nos locais onde acontecem a extração do minério. “Esses locais nos quais está sendo retirado o minério e de onde está saindo a riqueza, como os distritos de Antônio Pereira e Miguel Burnier e o subdistrito de Mota, são os que mais apresentam problemas sociais e de infraestrutura do município. Com a destinação de uma porcentagem dessa verba para ser investida nesses lugares, nós conseguiríamos melhorar a qualidade de vida das comunidades locais”, aponta a vereadora.

Todas essas questões serão discutidas na Audiência Pública deste sábado. A participação e a mobilização de todos – poder público, iniciativa privada e sociedade civil – é imprescindível para o aprofundamento dos debates e para a busca de soluções. Representantes dos municípios mineradores do Estado de Minas Gerais também foram convidados para participar da reunião.

 

Anterior Telecentro Comunitário de Santa Rita funciona em nova casa

Deixe O Seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.